Zico e Zeca

Foia Seca

Zico e Zeca
Zico e Zeca 20 visitas
Composição: José Fortuna

A foia seca cai na mata verdejante
Que o vento leva distante
Do ramo que ela nasceu
O meu destino é igual à foia seca
Por também me ver distante
De um amor que já foi meu

A foia seca do ramo cai
O vento leva, num vorta mais
E o corguinho corre, corre sem parar
Vai carregando as foia seca para o mar
Enquanto eu choro, suspiro em vão
Como uma foia na solidão
Enquanto aquela que eu amava num vortá
Esses meus oios não se cansa de chorar

O meu destino é viver abandonado,
Foi tão triste o meu passado,
Cheio de desilusão
Por isso hoje tudo no mundo é tristeza,
Eu pertenço a natureza como as foia do sertão.

A foia seca do ramo cai
O vento leva, num vorta mais
E o corguinho corre, corre sem parar
Vai carregando as foia seca para o mar
Enquanto eu choro, suspiro em vão
Como uma foia na solidão
Enquanto aquela que eu amava num vortá
Esses meus oios não se cansa de chorar

Comentários no Facebook

Vídeo do Youtube