Gabriel O Pensador

Foi Não Foi

Gabriel O Pensador
Gabriel O Pensador 235 visitas

Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, não foi
Da faísca eu faço fogo, do fogo eu faço fumaça
Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, foi

Será que tá pegando? Será que vai comer?
Será que tá fumando? Será que vai beber?
Será que tá plantando? Será que vai colher?
Será que tá fazendo ou deixando de fazer?

O que será que será? Deixe que falem, que digam
Deixe que digam, que falem, deixa esse papo pra lá
Se disserem que eu saí, foi pra chegar
Se disserem que eu cheguei, foi pra somar
Se disserem que eu dormi, foi pra sonhar
Se disserem que eu sonhei, não quero acordar

E o meu sonho só eu posso sonhar
Mas a minha fantasia agora eu posso contar
Mas só conto se você contar a sua também
E prometer que não vai mais contar pra quase ninguém!

Fofoca quando vai ficando feia fica boa
Fofoca quando vai ficando boa vira fato
Fofoca vira fato vira foto vira fita
Fofoca ficando feia vai ficando mais bonita
Fofoca quando vai ficando boa vira fato
Da faísca eu faço fogo, do fogo eu faço fumaça

Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, não foi
Da faísca eu faço fogo, do fogo eu faço fumaça
Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, não foi
Fofoca quando vai ficando boa vira fato

Fulano faro de fole
Feito fofo em farinhada
Formou a família à força
Fortalecendo a fornada
Fervendo fortificante
Ferveu a fornada fonte
Fez fita ficar fibrante
Fogaréu fervendo fafo
Figura forte fanfarra
Faz frade ficar furada
Forró da farra ferrada
Faminta fome de foice
Com tanto “F” na boca
Fez chuva chover farofa
Forçou fazendo fofoca
E a língua bateu na porta

Bateu, ninguém notou
Eu fico no cantinho apertando a minha flor
Bateu, ninguém notou
Eu fico de fininho apertando a minha flor
Bateu, ninguém notou
Eu fico no cantinho apertando a minha flor
Bateu, ninguém notou
Eu fico de fininho apertando a minha flor

Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, não foi
Da faísca eu faço fogo, do fogo eu faço fumaça
Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, não foi
Foi, foi, foi, foi

Eu vi o fraco afiando a faca pra enfiar no forte
Quando o forte viu a faca, ficou de frente com a morte
O forte ficou mais fraco, o fraco ficou mais forte
O fraco contou com a força, o forte contou com a sorte
O fraco enfiou a faca, o forte enfiou o braço
No braço ficou um corte, na faca ficou um traço
O forte não é de aço, o fraco não é de vidro
Mas tentou furar o forte e acabou moído

Da faísca eu faço fogo, do fogo eu faço fumaça
Do caro eu faço barato, barato eu faço de graça
Quando pode, fala, fica fácil fazer festa
Quem fecha comigo fica, fica fora quem não fecha
Você diz que não, toda vez que eu falo sim
Mas a minha fonte é forte, falou que tu tás afim
Dentro do capô de fusca tem um motor de Ferrari
Só não vale usar o freio pra fugir de mim

Fulano faro de fole
Feito fofo em farinhada
Formou a família à força
Fortalecendo a fornada
Fervendo fortificante
Ferveu a fornada fonte
Fez fita ficar fibrante
Fogaréu fervendo fafo
Figura forte fanfarra
Faz frade ficar furada
Forró da farra ferrada
Faminta fome de foice
Com tanto “F” na boca
Fez chuva chover farofa
Forçou fazendo fofoca
E a língua bateu na porta

Comentários no Facebook

Vídeo do Youtube